BONS E VELHOS TEMPOS DO “ALMANAQUE”… – Sérgio Barbosa – Artigos

“Do árabe almanakh : Tem várias hipóteses para sua origem. A mais sóbria diz que vem de al-manaj, o círculo dos meses: manaj parece ser a arabização do vocábulo latino manacus, que designava o círculo do relógio solar que marca a sucessão dos meses. Combina com a finalidade primordial dos almanaques, que sempre foi a de publicar o calendário com as estações, a lunação, os eclipses etc. Outra hipótese, muito mais imaginativa, também passa pelos árabes: o vocábulo viria de al-manah: lugar onde se pára numa viagem, local onde o camelo descansa, referindo-se às 12 paradas que a Terra faria no seu trajeto ao redor do Sol, nas casas do zodíaco, e lembrando, ao mesmo tempo, o local onde os condutores de caravanas estacionavam para descansar e trocar entre si notícias, histórias curiosas e fatos pitorescos, bem ao modo dos almanaques modernos.” (Origem da palavra almanaque in DICIONÁRIO ETIMOLÓGICO)


Sérgio Barbosa (*)


“Quando eu era criança pequena” em OURINHOS, lembro que existiam algumas publicações mais do que interessantes naquele tempo do tempo, entre as quais, o famoso ALAMANAQUE denominado com o nome de “BIOTÔNICO FONTOURA”…


Até onde estou recordando aqui, esta publicação era famosa e muito utilizada pelos sitiantes e curiosos em geral por causa das indicações e orientações relacionadas com os períodos do plantio e da colheita desta ou daquela plantação…


Bem como, era uma referência para outras áreas e apresentava muitas opções de “entretenimento” para os leitores e leitoras de todas as idades e atividades, também, um dos pontos de distribuição “gratuita” eram as Farmácias da cidade, neste caso, como o meu pai, BASTIÃO BARBOSA tinha conta mensal na FARMÁCIA CENTRAL, este era o nosso local para pegar os muitos “ALMANAQUES”…


Não me lembro por quantos anos isso ocorreu naquela época, entretanto, são recordações mais do que presente quando você encontra uma publicação com as mesmas características editoriais, ou seja, o “ALAMANQUE DO FAZENDEIRO”, Ano I, No. 1, 1.998, ainda, com a seguinte frase impressa na capa: “É tudo que você precisa levar para o campo.”…


No tempo do outro ALMANAQUE, aquele patrocinado pelo BITÔNICO FONTOURA, também, que ficou conhecido e respeitado com a seguinte frase “TOMA BITÔNICO FONTOURA”, portanto, tratava-se de um “santo remédio” para a saúde das crianças, jovens e adultos…


Sem falar que foi mais ou menos por meio desta publicação que aquele personagem, o “JECA TATU” ficou mais do que conhecido em todos os cantos da cidade e na área rural, possibilitando que o mesmo se tornasse um ícone da literatura brasileira…


A publicação trazia muitas informações sobre os períodos para esta ou aquela plantação, bem como, orientações sobre “doenças e males” diversos, “piadas e Curiosidades”e as famosas “adivinhações” que provocavam muitas curiosidades para todas as idades…


Este outro ALMANAQUE, do “Fazendeiro”, até onde se pode perceber, apresenta as mesmas características editoriais do antigo, porém, mais atualizado por causa da edição no final da década de 90…


Mas, tudo era muito interessante, principalmente para a “criançada” que sabia ler e pensar sobre alguma coisa que tinha a ver com o cenário daquele tempo, ainda, era quase obrigatório conhecer o tal ALMANAQUE…


Infelizmente, tais ALMAQUES não existem mais, afinal de contas, hoje existe o ALMAQUE “GOOGLE” que se coloca acima de tudo e de todos em todas as áreas do conhecimento, pelo menos em “terras brasilis”…


São recordações de um outro tempo que não existe mais, porém, ficaram nas lembranças de criança que sempre existe dentro de cada pessoa, porém, cada qual deve saber como trazer essas recordações do passado para o presente…


QUEM VIVEU VAI SABER…


(*) jornalista diplomado e professor universitário.
e-mail: barbosa.sebar@gmail.com